sábado, 26 de novembro de 2011

Uma história natalina

Ontem nasceu meu primo. Lindo. Saudável. Enorme (quase 4kg e 50 cm).
Eu já volto para falar dele e da alegria que senti. Mas hoje, em homenagem à perfeição do nascimento de uma criança, venho contar uma historinha de natalina (de nascimento) que, assim espero, deverá inspirar a todas as tentantes que me acompanham.

Eu tenho uma prima médica. Ultrassonografista. Mas ela mora longe e quase não nos encontramos, o que é realmente uma pena, já que ela é super legal e carinhosa. Então que no nascimento do meu priminho lindo ela estava lá, para prestigiar o irmão (que é o pai da criança). Conversa vai, conversa vem, ela me contou que na semana passada esteve em seu consultório uma moça com o marido. Era o primeiro exame de ultrassom e a paciente estava tão nervosa que não abriu os olhos e ficou perguntando repetidas vezes: o bebê está dentro do útero?
Minha prima, médica experiente, achou estranho e disse que o normal e o que se espera em um exame desse tipo é que o bebê esteja dentro do útero, já que uma gravidez tubária é algo raro, e que devemos sempre pensar e esperar pelo melhor. E avisou: o bebê está dentro do útero, claro.
A moça começou a gritar de alegria, "está no útero! Está no útero!". E só se acalmou muito tempo depois. Mas não o suficiente para explicar o que estava acontecendo, e então o marido tomou a palavra.
Ele contou que eles tentavam engravidar há mais de 15 anos, que fizeram todos os exames possíveis e descobriram que ela tinha obstrução total das DUAS tubas. Assim, juntaram dinheiro e partiram para a fertilização in vitro, que não deu certo. Cansados, abatidos, desiludidos e sem dinheiro, desistiram do projeto filhos, afinal ela já estava com 37 anos. Então, ela decidiu se cuidar: começou a fazer ginástica e resolveu investir na parte estética com uma dermatologista. Recebeu a indicação de um remédio que só pode ser tomado mediante um rigoroso controle médico: exames de sangue que excluam gravidez, que mostrem taxas de colesterol etc. Ela argumentou com a tal dermatologista que era estéril e que não precisava fazer o teste de gravidez, mas a médica foi taxativa e não abriu mão.
Sorte.
Ela estava grávida. Engravidara espontaneamente, com obstrução total das duas tubas e o diagnóstico de esterilidade aos 37 anos.

Tentantes queridas: levem essa história linda para esse 2012 que vai começar daqui a pouco. Não desistam de sonhar, de manter viva a única coisa que as pessoas não podem tirar de vocês: a esperança! Médicos, diagnósticos, exames e remédios falham. Confiem em vocês.

8 comentários:

  1. Linda história!!
    ótima para renovar as esperanças das tentantes principalmente as minhas, depois de receber a visita da monstra logo cedo..afff
    Mas, vamos que vamos, mais um ciclo se inicia.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Artemis, que história bacanérrima!!!
    Pois é, final de ano, estou com muita esperança, muita mesmo.
    Todo dia rezo e peço.
    Todo dia tento não pensar muito.
    Todo dia tenho aquela sensação de que ninguém é dono de nada, e apenas Deus pode fazer acontecer, como no caso aí.
    Coisa de Deus, mesmo.

    Beijos pra vc!!!

    ResponderExcluir
  3. Isso é pra mostrar pra gente que as coisas só acontecem quando DEUS quer.

    ResponderExcluir
  4. Amem amiga...obrigada pelas palavras de conforto e fé q nos passa!
    Bjusss e fica na santa paz de Deus!

    ResponderExcluir
  5. Amiga que história linda! Eu diria é um excelente energético para renovar nossos sonhos.
    Eu acredito que nada está acima da vontade de Deus.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  6. Meu Deus...bah amiga...eu tive uma ectopica, perdi a trompa e o bebê; depois tentei recanalizar a outra trompa e tbm não foi possivel. A médica ate pediu para que eu nao tem tentasse mais...porque não obtive exito e ainda aumentei a chance de ter outra ectopica...mas eu tento...eu sei que é uma chance em um milhão. Mas como dizem: um com Deus é maioria. (To aqui juntando o dim dim pra Fiv...mas ainda tenho esperança...quem sabe Deus ainda não vai me dar essa graça, nos 45 do segundo tempo? rsrs) Amiga, obrigada por compartihar essa bela historia...mesmo todo mundo ja rindo de mim por acreditar na possibilidade remota de engravidar naturalmente, mesmo assim acredito. Um bjao bem grande pra vcs !!!!

    ResponderExcluir
  7. é sim!!!
    Minha cunhada, dps de 1 ano tentando e em tratamento, está grávida e vou ser tia!

    Sorte as tentantes!

    ResponderExcluir